Pular para o conteúdo principal

Uma sugestão assustadora

Olá Carlos, entendo seu ponto de vista e percebo que sua visão procura incluir os 2 lados da moeda "...Diminuir jornada é um pedido que agrada qualquer trabalhador, mas precisamos de ter uma politica industrial de primeiro mundo também. "Se matarmos a galinha não teremos mais ovos"...".

Vou me atrever numa sugestão um tanto quanto "assustadora" para um dos lados, mas o susto pode ser rápido rsrsrs.

Minha sugestão é fixar um salário mínimo digno, aquele que cobre moradia + alimentação + saúde, transporte, educação, água, luz, internet... inclui roupas, produtos de limpeza e higiêne, um cineminha de vez em quando... um básico acima da linha da pobreza. Algo como R$3.000,00 / por mês de 30 dias úteis, numa uma jornada de apenas 3 horas diárias. Para literalmente TODAS as profissões. Do lixeiro ao governador, diretor...

Não tem hora paga sem trabalho, nem sábado, domingo ou feriado. Não sei como resolver as doenças, mas quem sabe alguma seguradora saiba.

Quem quiser trabalhar mais e ganhar mais, tudo bem.

Só em reduzir a jornada para 3 horas diárias MUITO do que listou em "desperdício" de tempo em "hora útil" já seria eliminado. A possibilidade de viver dignamente com apenas 3 horas/dia de trabalho abre infinitas portas para a auto realização nas outras tantas horas restantes.

Eu vejo um crescimento exponencial incalculável neste cenário. Crescimento para todos.

Prazer em estar aqui.
Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Condicionamentos e Padrões de comportamento

Fantástico, recomendadíssimo!!!
Assistindo um hangout hoje, do Recalculando a Rota aprendi mais que a soma de muitos livros, filmes ou experiências de vida que já tive oportunidade de ter contato até agora. Tudo bem resumidinho, direto ao ponto, recheado de "pulos do gato".


Considere substituir a palavra Universo por outra que se sinta mais confortável. Deus, Senhor do Mundo, Anjos... seja lá qual for a Fonte Maior que entenda como poderosa ou capaz o suficiente de fazer mais por você que você mesmo.

Segue um resuminho do que (penso que) aprendi:
Vamos perguntar porque agimos da maneira que agimos?
Existem diversos condicionamentos, ou padrões de comportamento que adquirirmos durante nossa vida em função dos acontecimentos a nossa volta.
Por exemplo:  Estávamos aprendendo algo (dirigir, nadar, cavalgar...) e fomos expostos a uma reação grosseira e exagerada de quem estava próximo (por algum erro cometido por nós) e então adquirimos um padrão de querer ser perfeitos para nao p…

Quando você muda o modo de observar as coisas, as coisas mudam

Frase


O amor é a solução. 
 "Existem três tipos de pessoas: as que deixam acontecer, as que fazem acontecer e as que perguntam o que aconteceu." (John Richardson Jr.). 
"Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas." (Charles Chaplin).


Sou uma metamorfose ambulante...

Enquanto nos distraímos com o que ainda não é, deixamos de aproveitar o que já é

Hoje assisti o vídeo da Jout jout lendo e interpretando o livro “A parte que falta”. Ela se emocionou e eu junto. Logo na sequência Ouvi um texto narrado por uma voz metálica, computadorizada, que tirava o brilho de seu conteúdo, então resolvi escrever aqui para todos nós.


Ambos me despertaram para o nada. Aquele que nos preenche de tamanha plenitude que fica quase impossível explicar em palavras. Então sentei na espreguiçadeira, sob o sol e nada. Levantei com uma energia que não sei de onde vinha. Realizei em uma hora o que facilmente poderia ter me consumido semanas. Mais uma vez sentei. Agora na varanda recém-nascida, diante da exuberância da floresta e meus olhos começaram a enxergar o que antes parecia nem estar ali. Nem os pernilongos me acharam. Foi muito lindo.
A prosperidade é um estado de plenitude. De gratidão pelo que se é, percebe, sente, interage e compartilha. Não está diretamente relacionado com dinheiro, mas sim com abundância de bem estar. Bem estar só ou acompanhado.
É clar…