Pular para o conteúdo principal

Convites



Este é mais um convite, apenas isso. Qualquer um de nós pode ignorar.
Ou pode parar uns minutinhos para ler com atenção e ainda que decida não participar, pelo menos pense a respeito.

Estou convidando os que não sabem do que eu estou falando a se informarem mais a respeito e os que já sabem a me ajudarem a evoluir este pensamento. Todos estão convidados a debater o assunto comigo e entre si.

Este é um convite para olhar com mais atenção a experiência da Vida e suas regras intrínsecas.

A investigação começa pelo jogo Brasil x Alemanha e o resultado de 7 x 1 aparentemente invertido. Entendo nada de futebol, não alimentem muitas esperanças neste quesito, mas permitam-se espiar por este ângulo de visão e usufruir do desafio ao invés de estagnar-se diante da ameaça.

Acredito que todos nós, apesar de não acreditar ainda, sabemos o que aconteceu ali: uma tática surpresa que deu certo no primeiro gol(pe) e foi repetida mais 3 vezes muito rapidamente como num reflexo rápido. É possível que o técnico alemão tenha estudado o comportamento padrão dos jogadores brasileiros e criado algumas possíveis táticas para efetivar os gols. Treinou bastante algumas, escolheu a que considerou melhor como plano A, B e C e arriscou com o aviso: "se der certo repitam rapidamente, várias vezes".

Os jogadores brasileiros foram pegos de surpresa e reagiram magnificamente. Confesso que depois do 4o. gol eu queria parar o jogo, pedir tempo como meu técnico fazia nos campeonatos de basquete onde se mudava a estratégia antes de seguir em frente. Se o outro time tivesse mesmo bem treinado nos planos A, B e C não adiantava muito, mas valia a pena tentar.

Sem acreditar ser possível um time fazer 5 x 0 em 20 minutos de jogo, o Brasil inteiro se "paralisou" diante da ameaça (e isso inclui narradores, torcedores, jogadores e técnico). Quem entre nós encarou a situação como um verdadeiro desafio possível de ser vencido? Era possível. Se a Alemanha fez, por que nós não seríamos capazes de fazer também? (tantos gols em tão pouco tempo)

Se esta visão não surgiu naquele momento ou mesmo presente não estávamos preparados para usá-la bem, que sirva para a próxima oportunidade.

Agora vou seguir a investigação para a vida cotidiana. Muitas de nossas experiências conseguem nos chacoalhar o suficiente para percebermos os aprendizados que ela pode nos proporcionar, caso estivermos dispostos a olhar de frente, analisar e mudar. Durante o caminho vamos selecionando algumas regras básicas que adotamos com o objetivo de facilitar nossa caminhada. Algumas funcionam bem por algum tempo e as mantemos, outras mostram-se pouco úteis e abandonamos, mas muitas (bem mais que gostaríamos) passam despercebidas nos ajudando ou atrapalhando muito. Quanto tempo de nossos dias dedicamos a olhar isso de frente, analisar e mudar o que não está funcionando?

Vou me permitir um pequeno exemplo prático: 

Quão profundas modificações positivas poderiam acontecer a partir deste exato momento e com resultados tão rápidos quanto 5 gols em 20 minutos ou 3 em 10?

Se, a partir de agora 
jamais realizássemos uma ação 
da qual não sentíssemos orgulho 
em contar para qualquer um 
"fui eu que fiz"
Eu fiz isso, sinto orgulho

O que mudaria?
Você pode ver esta resposta???
Alguém entre nós está disposto a experimentar?

Antes de agir pense por 1 minuto: 
amanhã vou me orgulhar de dizer para todo mundo que fiz isso?
Se a resposta for não, não faça.


Marcia Sisi

Postagens mais visitadas deste blog

Condicionamentos e Padrões de comportamento

Fantástico, recomendadíssimo!!!
Assistindo um hangout hoje, do Recalculando a Rota aprendi mais que a soma de muitos livros, filmes ou experiências de vida que já tive oportunidade de ter contato até agora. Tudo bem resumidinho, direto ao ponto, recheado de "pulos do gato".


Considere substituir a palavra Universo por outra que se sinta mais confortável. Deus, Senhor do Mundo, Anjos... seja lá qual for a Fonte Maior que entenda como poderosa ou capaz o suficiente de fazer mais por você que você mesmo.

Segue um resuminho do que (penso que) aprendi:
Vamos perguntar porque agimos da maneira que agimos?
Existem diversos condicionamentos, ou padrões de comportamento que adquirirmos durante nossa vida em função dos acontecimentos a nossa volta.
Por exemplo:  Estávamos aprendendo algo (dirigir, nadar, cavalgar...) e fomos expostos a uma reação grosseira e exagerada de quem estava próximo (por algum erro cometido por nós) e então adquirimos um padrão de querer ser perfeitos para nao p…

Quando você muda o modo de observar as coisas, as coisas mudam

Frase


O amor é a solução. 
 "Existem três tipos de pessoas: as que deixam acontecer, as que fazem acontecer e as que perguntam o que aconteceu." (John Richardson Jr.). 
"Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas." (Charles Chaplin).


Sou uma metamorfose ambulante...

Você está "achado" ou perdido?

Faz diferença?
Quando oferecemos uma chance a nós mesmos e nos mantemos mais vezes em auto observação, enxergamos. Enxergamos as oscilações comuns de nossa energia. Não importa muito a frequência e regularidade. Importa perceber acontecendo para ganhar a possibilidade de escolha.

Repare. Em alguns momentos nos sentimos fracos, sem boas ideias, com sono ou chegamos até a adoecer. Noutros estamos com o gás todo, com saúde e energia de querer salvar o mundo ou resolver todos os problemas que surgem a nossa frente.

Não é apenas uma sensação, é uma capacidade verdadeira. Genuína. Uma competência, nem sempre disponível. Portanto, mais que aproveitar bem quando ela se manifesta, pode ser interessante prestarmos atenção no que a produziu. O que motivou ela a se manifestar.

Pode ser uma alimentação mais saudável, um projeto novo ou antigo finalmente possível de ser realizado. Um novo amor, a nova estação...
A recíproca é verdadeira. O que nos sugou a energia?

Você está "achado" ou p…