Pular para o conteúdo principal

Palavras jogadas ao vento...




Não é de hoje que eu questiono o conteúdo escolhido pela escola para "informar e formar" nossos filhos. Mas confesso que quando minhas filhas pedem ajuda em alguma tarefa é que uma revolta me domina e me culpo por não tirá-las da escola.

A lição de hoje era responder algumas perguntas sobre um texto que discorria sobre a época de 1900, imigrantes, promessas dos fazendeiros, condições de trabalho etc.

Um assunto super pertinente num momento de quebras dos direitos trabalhistas, reforma previdenciária e demais "ajustes".

Mas a criança acabou de fazer 10 anos, está na 5a. série.
Que maturidade e interesse ela possui para aproveitar algo deste conteúdo além de apenas decorar para responder certo na prova?

Ter acesso a informação e assimilar conteúdos é uma ferramenta para ações de qualidade.
Um monte de dados amontoados que não me servem para produzir qualidade de vida, me servem para que?

Acredito sinceramente que nossas crianças possuem milhares de outros desafios sérios atualmente. Desafios que poderiam ser trabalhados pela escola para que elas possam viver e conviver melhor. Para que possam construir bases emocionais sólidas, auto estima, compaixão, capacidade crítica e analítica. Tudo isso a partir de assuntos relacionados com sua vida cotidiana. Que façam sentido neste momento de vida dos pequenos.

Será que vamos continuar assistindo esta aberração de braços cruzados?

https://youtu.be/zUxUWpI0-lA
feito, fiquei satisfeita com este primeiro resultado, ainda que totalmente amador será eficaz na transmissão da mensagem 😀




fonte: http://humana.social/o-povo-contra-o-sistema-escolar/

transcrição da legenda:

Albert Einstein já dizia, todos somos gênios…

Mas se você julgar um peixe pela sua habilidade em subir em árvores, ele viverá sua vida toda acreditando que é incapaz.

Senhoras e senhores do júri, no julgamento de hoje temos… a escola de hoje em dia. Obrigado por terem vindo.

A escola de hoje em dia não força apenas que Peixes subam em árvores, mas ainda os fazem descer e fazer uma corrida de 100 milhas.

Me diga, Escola, você tem orgulho das coisas que tem feito? Transformando milhões de pessoas em robôs? Você acha isso engraçado?

Você tem ideia de quantas crianças se identificam com esse peixe?
Nadando contra a corrente e nunca encontrando seus dons.
Pensando que são estúpidas. Acreditando que são inúteis.

Mas chegou a hora, chega de desculpas… eu peço para a escola se levantar e acuso-a de matar a criatividade, a individualidade e por ser intelectualmente abusiva.

É uma instituição antiga que sobreviveu fazendo isso.

Com isso, meritíssimo, encerro meu discurso de abertura e se eu puder apresentar minhas evidências, provarei tudo isso.

Continue


Isso é um telefone hoje em dia, vocês reconhecem isso?
Isso é um telefone de 150 anos atras.
É muito diferente, não?

Me acompanhem

Isso é um carro de hoje em dia, e isso é um carro de 150 anos atrás.
Tem uma grande diferença, certo?

Agora vejam isso

Isso é uma sala de aula de hoje em dia é isso uma de 150 anos atrás.
É isso é uma vergonha. Em mais de um século, NADA MUDOU.
Você ainda diz que prepara as crianças para o futuro?

Com estas evidências, eu preciso perguntar:
Você prepara as crianças para o futuro, ou para o passado?

Eu analisei seu passado e cheguei à conclusão que você foi feita para treinar pessoas a trabalharem em fábricas. O que explica porque você coloca os alunos em filas, tudo bonito e agradável. Pede para elas ficarem sentadas, levantar a mão se quiserem falar. Dão a elas pequenos intervalos para comerem em uma jornada de 8 horas… e ainda dizem a elas o que devem pensar.

Ah, e as fazem competir por um “A” nas provas. “A” letra que determina a qualidade de produtos. Daí “carne de primeira” ou tipo “A”.
Eu sei, naquele tempo, tudo era diferente.
Todos temos um passado, eu também não sou nenhum Gandhi.

Mas nos dias de hoje, nós não precisamos fabricar robôs zumbis.

O mundo mudou, precisamos agora de pessoas que pensem de forma criativa, inovadora, crítica e independente… com habilidade de se conectar.

Todo cientista diz que não existem dois cérebros iguais e qualquer pai ou mãe com dois ou mais filhos pode confirmar isso.

Então nos explique porque você trata todos os alunos da mesma forma como se fossem forminhas de bolos ou bonés? Ensinando a eles a mesma coisa que deveria servir para todos? Se um médico prescrevesse o mesmo remédio para todos os seus pacientes os resultados seriam trágicos! Muitas pessoas ficariam doentes.

Quando falamos da escola, é exatamente isso que acontece.
Péssimas práticas educacionais.

Onde um professor fica de pé, na frente de 20 ou mais crianças, com diferentes pontos fortes, diferentes necessidades, diferentes dons, diferentes sonhos…
E você ainda ensina a mesma coisa, da mesma maneira?
Isso é horrível.

Senhoras e senhores, a ré não deveria ser absolvida.
Esse deve ser o caso com o maior número de delitos de todos os tempos.
E ainda nem mencionamos a forma como você trata os seus funcionários…

Objeção 


Negada! Eu quero ouvir isso.


Isso é uma vergonha.

Quer dizer, os professores possuem o trabalho mais importante do planeta e, mesmo assim, são mal remunerados? Não é nenhuma surpresa que muitos estudantes não chegam lá. Sejamos francos. Os professores deveriam ganhar tanto quanto os médicos, porque um médico pode realizar uma cirurgia cardíaca e salvar uma criança, mas um bom professor pode tocar o coração daquela criança e fazer com que ela se sinta verdadeiramente viva!

Professores são verdadeiros heróis que, muitas vezes recebem a culpa do insucesso escolar de nossos filhos, mas não são o real problema. Eles trabalham em um sistema sem muitas opções ou direitos. Os currículos são criados por políticos. Muitos desses nunca deram sequer uma aula durante toda a vida. São observados por provas e testes. Eles pensam que uma prova de múltipla escolha irá determinar o sucesso de alguém. Isso é muito estranho.

Na verdade as provas são tão cruéis que deveriam ser abandonadas.
Não acredite apenas em minhas palavras, ouça Frederick J. Kelly, o cara que inventou a prova disse isso e eu o cito:
“Essas provas são muito cruéis para serem utilizadas e devem ser abandonadas”.

Senhoras e senhores do júri.
Se continuarmos seguindo por esse caminho, os resultados serão letais.

Eu não tenho muita esperança na escola mas eu tenho muita esperança nas pessoas. Se conseguirmos customizar o sistema de saúde, os carros, as paginas do Facebook então é nosso dever fazer o mesmo com a educação.

Dar um upgrade, mudar, acabar com este espírito antigo da escola porque ele é inútil atualmente. A menos que estivéssemos trabalhando para trazer de volta o espírito de cada aluno. Esse deveria ser o nosso real trabalho. Nada de senso comum, ao invés disso vamos tocar o coração de cada aluno, em cada sala de aula.

Claro que matemática é importante mas não mais que arte ou dança. Vamos dar chances iguais ao dom de todos.

Sei que tudo isso parece um sonho mas países como a Finlândia estão fazendo coisas incríveis. Eles encurtaram o tempo na escola, os professores são bem remunerados, não existe lição de casa e estão depositando todas as fichas em colaboração ao invés de competição.

Aí está o segredo para aqueles meninos e meninas, o sistema educacional deles supera o de qualquer outro país do mundo. Alguns outros lugares como Singapura estão avançando rapidamente. Escolas como Montessori, programas como Khan Academy… não há apenas um caminho, mas precisamos nos mexer.

Enquanto os estudantes são 20% da população ao mesmo tempo são 100% de nosso futuro. Portanto, vamos escutar os seus sonhos, assim, não há o que não consigamos atingir.

Esse é o mundo que eu acredito.

Um mundo em que os peixes não serão mais forçados a subir em árvores.












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Condicionamentos e Padrões de comportamento

Fantástico, recomendadíssimo!!!
Assistindo um hangout hoje, do Recalculando a Rota aprendi mais que a soma de muitos livros, filmes ou experiências de vida que já tive oportunidade de ter contato até agora. Tudo bem resumidinho, direto ao ponto, recheado de "pulos do gato".


Considere substituir a palavra Universo por outra que se sinta mais confortável. Deus, Senhor do Mundo, Anjos... seja lá qual for a Fonte Maior que entenda como poderosa ou capaz o suficiente de fazer mais por você que você mesmo.

Segue um resuminho do que (penso que) aprendi:
Vamos perguntar porque agimos da maneira que agimos?
Existem diversos condicionamentos, ou padrões de comportamento que adquirirmos durante nossa vida em função dos acontecimentos a nossa volta.
Por exemplo:  Estávamos aprendendo algo (dirigir, nadar, cavalgar...) e fomos expostos a uma reação grosseira e exagerada de quem estava próximo (por algum erro cometido por nós) e então adquirimos um padrão de querer ser perfeitos para nao p…

Quando você muda o modo de observar as coisas, as coisas mudam

Frase


O amor é a solução. 
 "Existem três tipos de pessoas: as que deixam acontecer, as que fazem acontecer e as que perguntam o que aconteceu." (John Richardson Jr.). 
"Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas." (Charles Chaplin).


Sou uma metamorfose ambulante...

Enquanto nos distraímos com o que ainda não é, deixamos de aproveitar o que já é

Hoje assisti o vídeo da Jout jout lendo e interpretando o livro “A parte que falta”. Ela se emocionou e eu junto. Logo na sequência Ouvi um texto narrado por uma voz metálica, computadorizada, que tirava o brilho de seu conteúdo, então resolvi escrever aqui para todos nós.


Ambos me despertaram para o nada. Aquele que nos preenche de tamanha plenitude que fica quase impossível explicar em palavras. Então sentei na espreguiçadeira, sob o sol e nada. Levantei com uma energia que não sei de onde vinha. Realizei em uma hora o que facilmente poderia ter me consumido semanas. Mais uma vez sentei. Agora na varanda recém-nascida, diante da exuberância da floresta e meus olhos começaram a enxergar o que antes parecia nem estar ali. Nem os pernilongos me acharam. Foi muito lindo.
A prosperidade é um estado de plenitude. De gratidão pelo que se é, percebe, sente, interage e compartilha. Não está diretamente relacionado com dinheiro, mas sim com abundância de bem estar. Bem estar só ou acompanhado.
É clar…